Páginas

|Este Blog|Link daqui|A web|Listas de blogs e links|

"A fome deixa você chato, mas comer mal também derruba seu ânimo"

"   Dê garfadas

no mau humor

durante

as refeições"




"A fome deixa você chato,

mas comer mal

também derruba

seu ânimo"




''Não é o caso de pensar em garfadas de salmão ou em tabletes de chocolate como antídoto para curar crises freqüentes de rabugice.

Mas também não dá para negar os efeitos da alimentação no seu humor, basta pensar nas caretas que você faz quando bate a fome e não dá tempo de comer.

"Quando ficamos muito tempo sem comer, há uma diminuição na liberação de serotonina,

substância química responsável pela transmissão dos impulsos nervosos entre

os neurônios.

Essa diminuição causa aquele mau humor insuportável",

afirma a nutricionista Daniela Cyrulin, do Instituto Saúde Plena.

Mas a confusão não fica por aí. Quem se alimenta mal tende mal humorado, pois o organismo libera mais cortisol, hormônio que ajuda a aumentar as taxas de açúcar do sangue e que, em alta quantidade, causa mau humor.

"  Por isso os carboidratos são muito importantes:
o combustível do cérebro é a glicose, que é o produto da digestão dos carboidratos. Portanto, os carboidratos geram energia e são responsáveis pelo bom funcionamento do cérebr", explica a nutricionista.

Cair de boca num prato de açúcar, no entanto,

está longe de ser uma boa idéia. De acordo com o ranking elaborado no Projeto Food and Mood (algo como Alimentação e Humor), realizado no Reino Unido, o açúcar refinado é o pior inimigo do seu bem-estar. Isso acontece porque a absorção dele é muito rápida, causando um pico repentino de euforia. "Como a concentração de glicose cai logo, a energia do corpo diminui bruscamente, você sente moleza e mau humor", afirma Daniela.

A dica,

então,

é privilegiar na dieta os alimentos que,

de alguma maneira, têm relação com a síntese, a ativação e o aumento de liberação de alguns neurotransmissores ligados ao humor, como a serotonina. "A alimentação possui um grande papel na regulação do humor, já que a falta de alguns alimentos e seus respectivos nutrientes pode levar a mecanismos que levam ao mau humor", afirma a nutricionista.

Sabor de equilíbrio

Alguns alimentos, por outro lado, ajudam a alcançar a estabilidade emocional.

É o caso daqueles ricos em ômega-3,

ácido graxo que equilibra as quantidades de dopamina e serotonina no cérebro

(duas substâncias responsáveis pela sensação de felicidade).

Peixes gordos de água fria, como o salmão e o arenque, são fonte de ômega-3 e devem ser incluídos na sua dieta (eles participam das refeições de pacientes que tratam a depressão, por exemplo).



O chocolate


também aparece como opção para aplacar a irritação.

O segredo dele está na teobromina, estimulante que aumenta a liberação de serotonina e,

consequentemente, a sensação de bem-estar.

Mas vá com calma,

porque o chocolate também contém glicose e gorduras (e ambas podem derrubar o seu alto astral).


Dose extra de vitaminas

As vitaminas estão diretamente ligadas ao bom humor. Mas o ideal é obter as doses de que você precisa a partir da alimentação. "Os suplementos são indicados apenas nos casos em que há problemas na absorção ou quando a dieta deixa a desejar", afirma a nutricionista Mariana Jacob, da Casa Movimento. As vitaminas do complexo B ajudam na síntese dos neurotransmissores enquanto a vitamina C age na absorção do ferro (o mineral está presente nos glóbulos vermelhos, responsáveis pela oxigenação do organismo. A falta de vitamina C, portanto, pode comprometer as funções do organismo e, portanto, inflar o seu mau humor).
Dieta do sorriso

Laranja, acerola e agrião:

são fontes de vitamina C.

Devem ser consumidos crus, pois o cozimento e a exposição à luz oxidam a vitamina, fazendo-a perder as propriedades.
Carne:

fonte de proteínas e do aminoácido triptofano.

Imaginando que a serotonina é um muro, o triptofano é um dos tijolos presentes

nele. A proteína possui também a tirosina, outro aminoácido, que tem relação

com a adrenalina (neurotransmissor que afeta o humor). Mas prefira as carnes magras, de fácil digestão.

Óleo de girassol:

fonte de ácidos graxos ômega-6

Atum, lentilha, pimenta:

fonte das vitaminas do complexo B, usadas na síntese dos neurotransmissores e atuantes na transformação de glicose em energia
Arroz integral:

carboidrato complexo. Prefira os carboidratos complexos, que contêm cromo.

Sementes de abóbora:
ricas em magnésio e potássio, minerais que afastam a fadiga e trazem o bom humor.

Castanha do Pará:

rica em selenio, que está relacionado à regulação do humor."

0 comentários:

Postar um comentário

Mensagem do formulário de comentário
\/

Follow by Email

Postagens populares